Fitoterapia

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define medicina herbática ou fitomedicina como:” Aquela que utiliza preparações herbáticas produzidas pela sujeição dos materiais de origem vegetal à extracção, fraccionação, purificação, concentração, ou outros processos físicos ou biológicos”. Podendo ser produzidos para consumo imediato ou como base para remédios e produtos herbáticos ou vegetais. Os produtos herbáticos podem conter excipientes, ou ingredientes inertes, adicionados aos ingredientes activos. In World Health Organisation (2001). Legal Status of Traditional Medicine and Complementary/Alternative Medicine: A Worldwide Review. WHO Publishing.

quarta-feira, 29 de Junho de 2011

CÂNFORA


Nome científico
Cinnamomun comphora (L.) Nees & Eberm.

Família
Lauráceas

Nome popular
CANFOREIRO

Origem
Ásia Oriental, particularmente da ilha de Formosa, Japão e China Meridional.

Parte usada
Folhas

Propriedades terapêuticas
Anti-séptica, estimulante, excitante, anti-reumática, parasiticida, anti-nevrálgica, revulsiva, anestésico local, anti-térmica, anti-diarreica, anti-helmíntica, moderadora das secreções sudoral e láctea.

Princípios activos
Terpenos (alfa-pineno, nopineno, canfeno, dipenteno, cariofileno, cadineno, bisaboleno, canfazuleno, etc.), álcoois (borneol, linalol, alfa-terpinol, etc.), cetonas (cânfora,piperitona), óxidos (cineol, etc.)

Indicações terapêuticas
Contusões, dores musculares, reumatismo, frieira,

Uso Interno
Infusão: 3 a 4 folhas, 3 vezes ao dia
Extracto bruto aquoso: 3 folhas, 3 vezes ao dia

Uso Externo
Cataplasmas, compressas, fricções: 4 vezes ao dia

Efeitos secundários
O óleo é muito potente e muito estimulante. A overdose pode causar convulsões e vómitos ou situações ainda mais graves, pelo que deve ser usado com precaução. Grávidas, quem sofre de epilepsia ou asma não devem usar este óleo.

Bibliografia: Nunes, João R., 'Medicina popular - Tratamento pelas plantas medicinais', Litexa Editora, Setembro 1999, Chaves, António J. Leal - “Viva Melhor com as Plantas Medicinais” – Edições Une – 2008,

Sem comentários:

Enviar um comentário