Plantas medicinais

Plantas medicinais

sábado, 28 de maio de 2011

ALOE VERA


Nome científicoAloe Vera (L.) Burm. F.

Espécie
Barbadensis Miller

FamíliaLiliaceae

OrigemÁfrica, especificamente no Cabo Colónia e nas montanhas da África tropical

Parte usadaFolha, polpa, seiva

Propriedades terapêuticas
Antibiótica, anti-inflamatório, adstringente, coagulante, inibidora da dor, estimulante do crescimento celular, energética, nutritiva, digestiva, desintoxicante, cicatrizante e hidratante.

Princípios activos
Descrição dos componentes mais importantes:
Antriquinonas:
Aloína, Isobarbaloína, Antracena, Ácido cinâmico, Emodina, Barbaloína, Antranol, Ácido aloético, Resistanóis, Ácido crisofânico.
Minerais:
Cálcio, Magnésio, Sódio, Cobre, Ferro, Manganês, Potássio, Zinco, Cromo, Cloro.
Vitaminas:
A, B2, B3, B6, B7, B9, C, E.
Mono e Polissacarídeos:
Celulose, Glicose, Manose, Galactose, Arabinose, Aldonentose, L-ranose, Ácido urónico, Xilose, Ácido glucorónico.
Aminoácidos essenciais:
Lisina, Treonina, Valina, Metionina, Leucina, Isoleucina, Fenilalamina, Triptofano.
Aminoácidos Secundários:
Histidina, Arginina, Hidroxiprolina, Ácido aspártico, Serina, Ácido glutâmico, Prolina, Glicerina, Alanina, Cistina, Tirosina.
Enzimas:
Aliase, Alcalinase, Fosfatase, Amilase, Carboxipeptidase, Catalase, Celulase, Lipase, Peroxidase.

Indicações terapêuticas

Uso externo:

Alopecia;
Caspa;
Gomina;
Seborreia;
Acne;
Rugas;
Eczemas;
Borbulhas e espinhas;
Manchas castanhas ;
Celulite;
Cicatrizes;
Desodorizante;
Enfermidades de infância;
Erupções alérgicas;
Hemorróides;
Feridas e cortes;
Infecções por fungos;
Inflamações;
Picadas de insectos, ortigas e medusas;
Pés cansados;
Psoríase;
Queimaduras;
Varizes

Uso interno:

Acidez do estômago;
Cãibra e dores musculares;
Artrite e reumatismo;
Asma;
Cancro e Sida;
Colesterol;
Diabetes;
Digestão pesada;
Dores menstruais;
Prisão de ventre:
Higiene dentária;
Hipertensão;
Infecções vaginais;
Chagas ou úlceras bocais;
Úlceras internas e gastrites;
Varicela;
e muitas outras patologias.

Efeitos secundários

Se usada a folha, polpa, seiva é contra-indicada às pessoas que sofram de hemorróides e às mulheres grávidas e inadequada para uso em crianças porque contém Aloina (Suco amarelo óleo resinal de Látex chamado também de Aloina. Droga laxativa, concentrado tóxico composto por 12 antraquinonas os constituintes dominantes e uns pequenos antraglicósidos. Este complexo devido ao seu número elevado, não deve ser consumido por causa dos seus efeitos tóxicos e negativos. A sua comercialização foi como suplemento natural, foi proibida pela F.D.A. dos E.U.A. devido ao perigo dos seus constituintes activos. Estudos recentes feitos por uma universidade em New Jersey USA provam que estes antraquinonas são altamente perigosos.)
Mas se isentas desta substancia através de um processo industrial usado por algumas empresas que comercializam o Aloé não são conhecidos efeitos secundários apesar de ser sempre possível encontrar-se quem seja alérgico.


Bibliografia: Nunes, João R., 'Medicina popular - Tratamento pelas plantas medicinais', Litexa Editora, Setembro 1999, Chaves, António J. Leal - “Viva Melhor com as Plantas Medicinais” – Edições Une – 2008, “ Os Remédios da Natureza – Selecções Reader’s Digest. Zago, Frei Romano,”Câncer tem cura”, Editora Vozes;
Pinto Augusto, “O Boticário I e III” Moderna Editorial Lavores.

3 comentários:

  1. Respostas
    1. Se a pessoa for diabética, pode substituir o mel por uma fruta, de preferência maçã.

      Eliminar
  2. Podemos cozinha a polpa da babosa? Grata
    ;)

    ResponderEliminar